Siga-nos por e-mail

segunda-feira, 18 de março de 2013

Alice Moderno na Enciclopédia Açoriana


Alice Moderno

[N. Paris, 11.8.1867 – m. S. Sebastião, Ponta Delgada, 20.2.1946] No ano em que nasceu, veio com os pais à ilha Terceira, onde ficaria alguns meses antes de regressar a Paris. Em 1876, voltaria àquela ilha e depois, em 1883, fixar-se-ia em Ponta Delgada, sempre acompanhada dos pais. Foi neste último ano que entrou na vida literária com a publicação da poesia Morreu! (Açoriano Oriental, 18.9.1883). Em 1886, publicou o primeiro livro de poemas, Aspirações, e em 1892, publicou o primeiro romance, O Dr. Luís Sandoval. Deixou ainda três peças de teatro e um ensaio.

Fundou os jornais O Recreio das Salas, em 1888, e A Folha, em 1902 que terminaria em 1917. Em 1891, começou a colaborar, ativamente, no jornal Diário de Anúncios de que tomou a direção entre 1892 e 1893.

Em 1910 participou ativamente na vida social como republicana e feminista e, em 1911, fundou a Sociedade Micaelense Protetora dos Animais. Depois da sua morte, em 1948, foi inaugurado o «Hospital Alice Moderno» e, em 1956, com o dinheiro da arrematação dos seus bens foi comprada a Casa do Gaiato.

Foi a primeira aluna a frequentar o Liceu em Ponta Delgada (1887/1888?). Exerceu atividade docente como professora do ensino particular.

Luís M. Arruda
(ENCICLOPÉDIA AÇORIANA)